sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Dica para o Fim de Semana

Vamos Malhar o Cérebro??

Para aumentar a inteligência, o raciocínio e a memória, façamos ginática para a massa cinzenta.


Considere treinos periódicos como uma espécie de "fitness mental": a atividade cria novos neurônios e amplia as capacidades intelectuais. Recentemente, a importância de estar sempre estimulando as conexões cerebrais (chamadas sinapses) foi demonstrada por uma pesquisa da Universidade de Londres, que submeteu os taxistas da cidade a um teste de conhecimento. O estudo chegou à conclusão de que eles exibiam um aumento no número de neurônios do lobo temporal, localizado na altura das têmporas. Os estudiosos atribuíram esse desenvolvimento ao exercício diário da memória dos motoristas, que têm de guardar nomes e localizações de ruas, além de pontos de referência da cidade.

Enquanto você lê este blog, milhões de neurônios se movimentam e dão gás ao seu cérebro. O que pode acontecer se você manter sua mente estacionada na garagem? "Na velhice, muitos problemas neurológicos a que não damos a devida atenção, como memória fraca, podem nos levar a desenvolver doenças degenerativas, como arteriosclerose cerebral, mal de Parkinson ou de Alzheimer", explica Alberto Oliverio.
A incidência dessas enfermidades aumenta entre aqueles que levam uma vida estressante, seguem dietas desequilibradas, não cultivam o hábito da leitura e fogem de novos estímulos.

O que você está esperando? Dê a partida nesse bólido de Fórmula 1 que você tem dentro do crânio. Comece sua malhação mental pelos exercícios a seguir:

8 exercícios para você malhar seus neurônios


1. Mude: Quebre hábitos do seu dia-a-dia. Escove os dentes com a mão que você não usa normalmente, procure um caminho alternativo para ir ao trabalho ou voltar para casa, tome banho de olhos fechados. Se todos os dias você se propuser a superar uma prova, vai aumentar o número de conexões entre os neurônios e desenvolver suas capacidades.

2. Seja curioso:
A curiosidade é um recurso que estimula o cérebro a fazer associação de fatos e, portanto, estimula a reprodução das células do hipocampo. Comece a fuçar: habitue-se a freqüentar livrarias e bancas de jornal, visite museus, exposições, teatros, vá mais ao cinema, comece a se interessar mais pela mecânica do seu carro, aprenda a tocar um instrumento musical.

3. Lembre-se: Livre-se da agenda e treine a memória para fazer "anotações mentais". Crie uma lista de dez nomes de coisas e associe cada um deles a uma atividade que você tem de fazer. Por exemplo: você precisa ir ao banco? Associe o lugar 'banco' com a palavra 'chave' e depois visualize o que você poderia fazer com uma 'chave' se estivesse no banco - abrir uma caixa dentro do cofre, por exemplo. Quanto mais as associações fugirem do lugar comum, mais vão facilitar a memorização.

4. Corra: Quem pratica corrida é mais inteligente do que os sedentários? Em certo sentido, sim. Correr acostuma você a se concentrar e a pensar, mesmo quando está esgotado. Durante a corrida, o cérebro pode ficar com pouco oxigênio e ser obrigado a funcionar com as reservas de energia. Isso significa que pensar em condições extremas torna a pessoa capaz de fazer sua massa cinzenta funcionar mais do que a de um sedentário.

5. Jogue: Existem videogames criados especialmente para fazer os neurônios se movimentarem. Um dos mais recentes é o Brain Age 2 para Nitendo. Primeiro ele faz o teste para saber qual a sua 'idade cerebral', depois aconselha um programa diário de treinamento, oferece um leque de centenas de jogos e exercícios para estimular a cabeça.

6. Estude: Assuma o compromisso de aprender uma palavra nova todos os dias. Abra o dicionário e estude a etimologia da palavra.

7. Pense Hipoteticamente: Uma ótima tática para treinar a inteligência lógica é ter pensamentos do tipo "O que aconteceria se...", aprofundando cada vez mais os raciocínios, mesmo que se chegue a resultados improváveis. Isso obriga a pessoa a racionalizar uma série de ações e reações encadeadas. É como uma partida de xadrez, só que com fatos da vida.

8. Faça contas: O cálculo é a principal ferramenta para treinar o pensamento lógico-matemático. Ele faz algumas sugestões para desenvolver a capacidade de lidar com números. Por exemplo: quando você estiver parado num semáforo ou no congestionamento, some os números da placa do automóvel à sua frente e multiplique o resultado por um número qualquer; depois divida esse número por outro. Está esperando o ônibus? Calcule quantas pessoas estão paradas no ponto e subtraia desse número sua data de nascimento. E siga assim, caminhando e contando.

Pra não ficar um post muito longo, segunda-feira vou postar um teste: COMO VAI SEU INTELECTO?

3 comentários:

Lulu on the Sky® disse...

Eu tenho treinado minha memória com problemas de lógica, sou viciada.
Big Beijos

Yvonne disse...

Querida, depois que me aposentei, arrumei um monte de bons vícios para exercitar a minha mente. Até agora estão funcionando, rsrsrs.
Beijocas

Jana disse...

Hoje é segunda, to com preguiça, amanhã quem sabe kkkkkkkkkkkkkk

beijo